TV do Software Livre

Programação


Rede Nacional de Transmissão Livre

O quê?

Uma rede autônoma de servidores de streaming livres e de código aberto de âmbito nacional.

Por quê?

Existe um grande potencial nas ferramentas livres e de código aberto para a popularização de formatos de áudio e vídeo livres de patentes. Temos a tecnologia e o conhecimento para passar adiante, mas falhamos na articulação de nossas iniciativas. Existem projetos com grande demanda e falta de recursos, existem projetos com recursos ociosos e nenhuma demanda (bem como a falta de pessoas comprometidas em levar o projeto adiante). Logo, se faz necessário criar as condiçoes para somar esforços (e recursos computacionais)!

Acreditamos no potencial das tecnologias de software livre para transmissão de conteúdo multimídia através da internet. Defendemos que as transmissões de conteúdo sejam realizadas em formatos livres, libertando os usuários das amarras dos pacotes de softwares proprietários. Os codecs de áudio e vídeo livres não possuem restrições de patentes de softwares e são suportados nos mais variados sistemas operacionais. Popularizar os formatos livres é passos necessário para a criação de uma plataforma de comunicação distribuída que não esteja sujeita a interesses privados.

Temos a inspiração técnica e política do projeto G.I.S.S. para nos inspirar.

Como?

Reunir todas as iniciativas de mídias livres em torno da proposta de combinação e compartilhamento de seus recursos computacionais. Promover a campanha Toque OGG! no Brasil através da rede. Usar de inspiração e modelo a iniciativa da G.I.S.S..

Para a efetiva criação da rede de compatilhamento de recursos computacionais, faz-se necessário a colaboração entres os grupos para administração de tais recursos. Propomos o contato com todos os grupos nacionais que disponibilizam serviços de transmissão baseados em software livre, convidando-os para integrarem ao projeto Rede Autônoma Nacional de Transmissão Livre. Abriremos, então, a discussão sobre as políticas de uso do serviço da rede.

Paralelamente à criação da rede, promoveremos a campanha Toque Ogg (Play Ogg) no Brasil, tendo como principais mobilizadores as entidades que compõem a Rede Nacional de Transmissão Livre. A campanha "Play Ogg" é uma iniciativa da Free Software Foundation para difundir o uso do formato livre de patentes Ogg, pois ele é eticamente e legalmente superior aos formatos proprietários, além de ter qualidade equiparável ou mesmo superior (como é o caso do codec de áudio Ogg Vorbis).

Parceiros

Associação Software Livre, fazer contato com Oliva e a FSF-LA, pedir o apoio da FSF para promover a campanha Toque Ogg (Play Ogg) no Brasil.

TODO

  • Contatar Estúdio Livre e lançar a proposta, contatar FSF-LA e FSF em busca de apoio.
  • Encontrar outros voluntários que queiram contribuir com banda, servidores dedicados, espaço em disco e trabalho de gerência para as máquinas. Abrir uma lista de organização da rede com todas as pessoas interessadas - com vistas a administração dos servers e da operacionalização do projeto.
  • Marcar conversa para o FISL 10 para a "formalização" das parcerias e inicio do projeto (pós-FISL, pq nossos servidores vão estar sob grande demanda). Definir políticas de utilização e declaração de princípios. Informar as parcerias público e privadas sobre a rede e criar um modelo de captação de recursos para a manutenção da rede.
  • Terminar texto da proposta
  • Dilvulgar a proposta da/na rede
  • Abrir uma lista de organização da rede com todas as pessoas interessadas
  • Contatar FSF-LA e FSF em busca de apoio
  • Marcar conversa para o FISL 10 para a "formalização" das parcerias
  • Definir coletivamente as políticas de utilização e declaração de princípios
  • Informar as parcerias público e privadas sobre a rede
  • Criar um modelo de captação de recursos para a manutenção sustentável da rede

Links

-- LuisFelipe e LucasSantos - Maio de 2009


rev 7 em 15 Jun 2009 por LuisFelipe?
Todo material do sítio TV Software Livre é propriedade da ASL e PSL-BR e pode ser reproduzido livremente, desde que permaneça livre e a fonte seja citada, seguindo os termos da licença Creative Commons (by-sa).