You are here: Wiki-SL>Livros Web>HistóricoDeLivrosLivres (02 Dec 2008, ViniciusMassuchetto?)EditAttach

Histórico de Livros Livres

Descrição Desta Atividade

Tarefa 1 - Escrever o tópico Histório de Livros Livres ( proposta para grupo de até 4 pessoas )

Estratégia: a) redigem a primeira versão trocando informações entre si; b) enviam-me a primeira versão para apreciação; c) disparo para a lista para apreciação, discussão e aprovação de todos;

Considerações: a) A redação deve apresentar os problemas que levantamos nesta lista de maneira clara ao público leigo também. b) Incluir dados do IPEA sobre a condição social do país, dados sócio econômicos sobre os estudantes universitários, e exemplo de preços de 3 livros básicos, frequentemente, utilizados nas graduação ou pós-graduação.

Tempo Proposto: Proponho entrega a mim no dia 24 de junho. Isto é uma proposta facilmente negociável.

1. Histórico de Livros Livres O Prof. Carlos Campani da Universidade Federal de Pelotas escreveu um email explanando sua idéia sobre Livros livres e os benefícios que este poderiam gerar. Muitos emails foram trocados, alguns apontaram iniciativas similares em outros lugares do mundo, por exemplo, wikipedia, em http://en.wikibooks.org/wiki/Computer_Science_bookshelf é possível ver um projeto de wikibooks etc. Após a discussão da idéia inicial a lista iniciou a discussão sobre tecnologia. Numa tentativa de organizar a discussão, a SBC criou uma lista específica onde a discussão continuou e o projeto foi escrito.

(Identificar outros projetos similares no mundo e comentá-los)

Na revista ACM Queue de Junho de 2004, existe uma entrevista com o Brewster Kahle, seu projeto do Internet Archive http://www.archive.org), e o novo projeto da "Biblioteca de Alexandria Digital". Esse artigo expressa muito bem o que eu penso sobre o assunto, seria ate saudavel que voces comentassem sobre ele aqui nessa lista, já que estamos começando os debates. O custo dos livros continua sendo proibitivo para a esmagadora maioria de nossos alunos, infelizmente. Numa sala de 40 alunos, o percentual de alunos que compram o livro texto nao chega a 20%. A maioria faz uma copiagem apenas dos capitulos que vao ser usados no curso, e ficam só nisso. A maioria das referencias vem da internet mesmo, e nos não temos como garantir a qualidade de tudo o que eles estao lendo, e sabemos que tem muita coisa ruim. Para nao alongar mais a conversa, estou apostando no sucesso da iniciativa, acho que tem tudo para dar certo e decolar com força.

No documento intitulado Brasil em Síntese, publicado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística – IBGE, em 2003, disponibilizado em http://www.ibge.gov.br/brasil_em_sintese/, observa-se que 53,8% dos trabalhadores brasileiros ocupados ganham até 2 salários mínimos por mês, e 66,8% da população ganha até 3 salários mínimos por mês (fonte IBGE, Publicado no artigo Brasil em Síntese no link); (Agregar dados estatísticos do IPEA sobre a condição social do país que reforce a idéia de que LIVROS LIVRES atenderiam com o uma luva aos alunos brasileiros devido a condição social do país. Buscar também estatísticas sobre a educação no país que corroborariam com as idéias) - alto custo de um livro em papel - um bom livro está em torno de R$ 150,00 - principalmente por questões de direitos autorais, distribuição, etc.

Publicação sob demanda. O aluno pede e a editora imprime para ele. Isto pode ser feito também através de máquinas de Xerox que aceitam arquivos; Algumas matérias não permitem a adoção de apenas 1 (um) livro que contemple os tópicos planejados, pois teorias e modelos contraditórios e complementares nem sempre podem ser encontrados num mesmo livro. Portanto, para manter viva a pluralidade do conhecimento humano, é necessário garantir aos professores a liberdade de elaboração das ementas das matérias. Outro problema gerado por isto é que os alunos ficam com várias cópias de pedaços de livros para compor aquilo que realmente interessa. Muitos alunos e professores enfrentam dificuldades ao terem que utilizar livros escritos em língua estrangeira, quase em sua totalidade na língua inglesa. O Brasil, na prática, não é um país bilíngüe, apesar do inglês acompanhar a formação acadêmica dos alunos desde os 10 anos (5ª série);

Muitas revisões bibliográficas e surveys, que contemplam o estado da arte, escritas pelos alunos dos cursos de pós-graduação, professores e pesquisadores do país, não são devidamente aproveitadas pelos Institutos de Ensino. Isto poderia diminuir o intervalo de tempo referente à transferência do conhecimento dos laboratórios para as salas de aula.

-- AntonioMaria - 16 Jun 2005

Topic revision: r2 - 02 Dec 2008 - 18:35:56 - ViniciusMassuchetto?
 
This site is powered by FoswikiCopyright © by the contributing authors. All material on this collaboration platform is the property of the contributing authors.
Ideas, requests, problems regarding Wiki-SL? Send feedback