Nadal en Catalunya: Caga Tio i Caganer

Natal na Catalunya: Caga Tio e Caganer (caganeira)

Cagatioreus1.jpg

Estaremos passando o nosso natal e ano novo em Paris na casa de amig@s ... mas não poderiamos, antes de viajar, desejar um feliz natal a tod@s os amig@s. Uma forma de fazer isso, sem as características capitalistas e deprimentes das festas tradicionais de natal, foi contando um pouco de uma tradição muito diferente da usual: a forma catalã de comemorar o natal

No início o caga tió não era outra coisa senão um o tronco que queimava em casa, no fogo ou na terra. Um tronco que, ao queimar, dava bens tão preciosos como o calor e a luz, e que de forma simbólica oferecia presentes aos da casa: guloseimas, doces, torrões.

Ainda podemos encontrar, em pequenas cidades, casas nas quais o tió é um grande tronco que se queima no fogo na terra, uns dias antes do Natal. A partir desta forma mais primitiva o tió evolui: O tió é um tronco, escolhido pelos meninos, que se tranforma magicamente em um "ser" que deve ser de alimentado e que vive alguns dias na cozinha da casa e que dá seus presentes no dia de Natal e depois é queimado.

Posteriormente esta característica de "animal fantástico" se reforça a partir de adicionar ao tronco umas patas e aproveitar a forma da madeira para colocar uma cara e pôr uma língua.

E assim encontramos o tió tal e qual o conhecemos agora na cidade: um personagem que parece uma besta, que a cada ano chega uns dias antes do Natal, reside na cozinha ou, sobretudo, na sala, onde é alimentado - os tradicionais alimentos eram algarrobas, pão, agora se colocam mais oferendas - e água, para receber seus obséquios. Na cidade os encontramos com tradições mais familiares. Um mesmo tió serve para todos os filhos de uma casa, tradição que passou de uma geração à outra até os dias de hoje.

De uma forma ou de outra, o tió tem um mesmo objetivo: oferecer presentes aos da casa. Presentes que variaram com o tempo: primeiro eram basicamente guloseimas, doces, torrões, aquilo que se precisava para celebrar a festa. Hoje há uma tendência a usar o tió para trazer presentes de maior envergadura.

Com tudo, é importante diferenciar a tradição do tió de outros costumes e personagens natalinos.

O tió nunca foi uma máquina de trazer presentes. O tió é para nos fazer cagar (isso mesmo, cagar), segundo costume de cada casa, na Noite de Natal - tradicionalmente, depois da Missa do Galo - ou mesmo no dia de Natal.

A diferença de outros costumes e personagens, procedentes de culturas de outros países, dos quais só conhecemos a forma mais superficial (árvore de Natal, Pai Noel, etc), o tió conservou todo um ritual tradicional. Fazer o tio cagar é uma cerimônia doméstica ou de uma pequena comunidade (escola, liga de amigos), que consiste em cantar uma ou mais canções características até acabar, finalmente, betendo no tronco com força para os presentes serem "cagados" (aparecerem para as crianças e demais). Depois disso o tronco-tió é queimado. (veja o vídeo abaixo para entender)

Veja um vídeo, em Inglês da tradição Caga Tio.

Exemplos de cançoes de Tio

Caganer (caganeira)

Caganer_front.png Caganer_back.png

O caganer (caganeira) é uma figura a mais (além dos reis) dos presépios de Catalúnia, com freqüência escondida num rincão, atrás de um arbusto, onde faz suas necessidades ao ar livre. Vestido, geralmente, com camisa branca, calças escuras, faixa e gorro vermelho, com freqüência com cachimbo. O "homem que caga", o "homem que faz suas necessidades" são outra formas de chamá-lo.

Atualmente representa indivíduos muito variados e ilustres como por exemplo políticos, reis magos, papai noel, freiras, pastores, bruxas, legionarios romanos e jogadores do Barça (Ronaldinho é vendido cagando nas lojas de Barcelona e não é brincadeira de colorado) sem deixar de estar em sua posição característica – cagando. É uma honra ser representado como um bonequinho cagando....é só para pessoas importantes.

História

A origem parece ser que se situa entre os séculos XVII e XVIII, em pleno Barroco, um movimento cultural e artístico que se caracterizava por um realismo exagerado...poe exagerado nisso. No início não era só no Presépio, eram representados também em tijoletas contando e explicando histórias. Os caganers aparecem já aos presépios catalães no final do século XVII, mas se fizeram mais populares durante o século XIX. Agora, a figura do Caganer não é usada exclusivamente no presépio de natal. O ato de ser representado cagando dignifica qualquer pessoa.

Bon Nadal i Feliç 2007 a tots!

Extraido do Wikipedia Català e Etnocat

Tags:
create new tag

Warning
Can't INCLUDE '', path is empty or contains illegal characters.