ALERT! Temos novas funcionalidades sobre licenciamento e posts de rascunho no TWiki Blogs aproveitem e fiquem atentos à WebWishList.

Munique : Implantação de Software Livre Avança

Munique.gif Munique1.jpg Munique2.jpg Munique3.jpg

Fotos no centro de desenvolvimento do Projekt LIMUX

Munic: avança la implantació del programari lliure (.pdf catalá)

München: Einführung der Freie Software schreitet voran (.pdf germany)

Munich: Free Software Implantation Pushes Ahead (.pdf english)

Munich: la implantación del software libre avanza (.pdf castellano)

Com um orçamento estimado de 35 milhões de Euros, a prefeitura de Munique está migrando os 14.000 computadores de toda administração pública até o final de 2008

Marcelo D'Elia Branco

No dia 24 de novembro estivemos [1] no quartel general de desenvolvimento da distribuição de software livre da Prefeitura de Munique: Projekt LIMUX. Conversamos com Florian Schießl e Manfred Lubig-konzett, funcionários do governo de Munique e membros da coordenação do projeto. Na oportunidade conhecemos mais detalhes do Projekt LIMUX, o plano de migração e a estratégia de Munique. Aproveitei para fazer este breve informe, com objetivo de socializar esta experiência para a “Rede Internacional de Administrações Públicas” e para a comunidade em geral. Não trata-se de um informe oficial, nem é um estudo acadêmico, são apenas pontos que penso ser importantes compartilhar com tod@s.

Munique

Munique é capital do estado federal da Baviera – Alemanha – e tem uma população de cerca de 1,23 milhões de habitantes. É a maior cidade da Baviera, e a terceira maior da Alemanha, depois de Berlim e de Hamburgo. Além da conhecida festa internacional Oktoberfest; do mais famoso clube de futebol da Alemanha, Bayern Munique; a cidade alberga a sede de grandes empresas alemãs como BMW, Siemens e é sede, na Alemanha, das empresas globais Adobe, Amazon, IBM, Microsoft, Oracle e Yahoo, por exemplo. A prefeitura de Munique conta com uma rede de 14.000 computadores com cerca de 16 mil usuários.

Marcos Políticos e Estratégicos

A decisão política de migração para software livre aconteceu em 2003, foi tomada pela mais alta estrutura política do governo. As principais razões para esta decisão, mesclam questões técnicas e de estratégias políticas para o desenvolvimento da cidade. Mas o ponto de partida para toda esta reviravolta tecnológica, foi justamente o anúncio unilateral da Microsoft em suspender para todos os seus clientes, na época, o suporte ao Windows NT Server 4.0. Diante deste problema técnico, a administração da Prefeitura de Munique encomendou um estudo, para uma universidade, que apresentasse alternativas ao problema. A universidade apresentou cinco alternativas de soluções, inclusive uma com a plataforma Microsoft; alternativas de software livre de empresas comerciais, como SUSE-Novell, IBM, Red Hat e; uma alternativa de desenvolver uma distribuição própria baseada em Debian.

A decisão sobre a escolha, não levou em consideração apenas o caráter econômico, de curto prazo, pois o estudo também apresentava a solução com plataforma Microsoft, mais barata no primeiro momento. Foram considerados, principalmente, a independência tecnológica da prefeitura; maior independência de fornecedores de software; estímulo a maior competição no mercado de software; aposta em potencializar a economia local e empresas de TI de Munique e da Alemanha; menor vulnerabilidade ao ataque de vírus; acesso completo ao código fonte e redução de custos a médio prazo.

LIMUX a distribuição de Software Livre de Munique

Foi tomada uma decisão de desenvolver uma distribuição própria, baseada em Debian GNU/Linux “sarge”, K Desktop Environment KDE, OpenOffice 2.x e nos demais programas a aplicativos livres disponíveis. A opção por uma distribuição própria, chamada de LIMUX, baseou-se em uma lista de requerimentos técnicos, necessários, para a administração de Munique. Além de , um estudo do mercado local de empresas de TI, capazes de prestarem suporte a solução. Pesou positivo, na decisão, a necessidade de não ficarem amarrados num suporte comercial de uma única empresa (sejam elas de software privativo ou de software livre); a liberdade de modificarem os pacotes de software como bem entenderem; que as propostas de software livre comerciais apresentavam um pacote básico de soluções bem maior do que as necessidades administrativas; além da necessidade de construírem uma distribuição customizada com várias aplicações específicas e “do tamanho” das necessidades da Prefeitura.

Munique_distros.jpg

Estratégia de Migração

A estratégia de migração, iniciada em 2004, tendo como objetivo uma migração completa, de todas 14.000 estações de trabalho, até o final de 2008 . Com um investimento estimado de 35 milhões de Euros [13 e gráfico 3]. A estratégia visa também, uma maior centralização dos sistemas de informações corporativos (aplicações de negócios) dos doze departamentos (secretarias de governo) e das dezessete estruturas de TI independentes existentes hoje. Isso não significa que todos os sistemas corporativos serão migrados até o final de 2008. A estratégia prevê “soluções interinas” de reaproveitamento destes grandes sistemas proprietários que são cerca de 170, até que o ciclo de vida destas aplicações se esgotem, ou que o custo das licenças justifiquem uma migração mais imediata. Viabilizar que estes grandes sistemas rodem em cima de uma estação de trabalho livre, até a migração completa, a médio prazo, é uma das tarefas da equipe de desenvolvimento do Projekt LIMUX. Não está previsto a utilização de “duplo arranque” (duplo boot) nas máquinas, pois isto elevaria o custo de suporte e a complexidade da rede além de ser deseducativo para o uso de software livre pelos usuários. Em casos especiais, algumas máquinas ficarão escravizadas com o sistema operacional Windows, até que se encontre uma solução de aplicativo livre compatível com as necessidades dos usuários ou, uma forma de que esta aplicação proprietária rode no desktop livre (aplicações CAD - Computer Aided Design- por exemplo). Para facilitar o trabalho, a equipe de desenvolvimento do LIMUX, desenvolveu uma aplicação chamada Wollmux, que é um sistema de módulo de “templetes”, e textos para integrar os mais de 13.000 objetos de formulários existentes na administração de Munique. O Wollmux foi desenvolvido em Java e faz a integração dos formulários com o OpenOffice?. Nos próximos meses, após documentada, esta aplicação será liberada, com uma licença livre, provavelmente a GPL.

Munique_busines_sit.jpg

Formação dos usuários é o centro do projeto

A aceitação, por parte dos usuários, dos novos programas livres é considerado como chave por parte da coordenação do projeto. Isto é, para eles o projeto não terá sucesso se tiver resistências dos funcionários públicos, ou problemas no conforto na hora destes utilizarem as alternativas livres. Por esta razão, cerca de 38% do total do investimento, de 35 milhões de Euros, será destinado a formação dos 16.000 funcionários públicos e da equipe técnica de suporte do LIMUX. Será investido, por cada funcionário, uma formação de 2,5 dias de trabalho. Receberão treinamento em OpenOffice?, no escritório KDE e nos demais aplicativos livres. Os técnicos de suporte, cerca de 100, receberão treinamentos no LIMUX, de 10 a 14 dias de trabalho. Foi desenvolvida uma ferramenta para “educação a distância” e estão sendo montados conteúdos de cursos virtuais em cima do LiMux?.

Munique_custos.jpg

Cronograma e situação atual

Atualmente, 500 máquinas da administração pública de Munique, já estão rodando com o LiMux?, em fase de testes e ajustes. Está prevista uma migração completa do Departamento Social, cerca de 3.000 máquinas, até o final de 2007. Também em 2007, todas as máquinas com o sistema operacional Windows, terão os aplicativos proprietários substituídos por aplicativos livres. Será feita a formação dos funcionários nestes aplicativos (OpenOffice?, Firefox Mozilla, Gimp etc). Em 2008, finalmente, será o ano da “grande migração”, quando serão substituídos todos os sistemas operacionais privativos pelo GNU LIMUX.

Munique_infra.jpg

Final

Na minha opinião, o plano de Munique é um dos mais consistentes que já vi. Desejo, que esta experiência de migração e o planejamento feito, sirvam de inspiração para que outras administrações públicas no mundo, possam trilhar o caminho da liberdade, com menos traumas e menos erros. Que o compartilhamento destas experiências, contribuam para a construção de uma rede de administrações públicas, livres das amarras dos softwares privativos.

Meus agradecimentos a Fernanda Weiden, hacker brasileira que vive em Zurique, que interrompeu suas férias para participar da reunião e me ajudar e a Georg Greve, da FSFE, que nos apresentou Florian Schießl e Manfred Lubig-konzett e ajudou a agendar a reunião.

Este texto está sujeta a una licencia de Reconocimiento-NoComercial 2.5 Puede copiarla, distribuirla y comunicarla públicamente siempre que cite su autor y la fuente, no los utilice para fines comerciales. La licencia completa se puede consultar aqui.

As figuras e gráficos o copyright é da Prefeitura de Munique

Citações:

[1] Marcelo D'Elia Branco, Fernanda Weinden da Free Software Foundation Latinoamerica http://www.fsfla.org, Francisco Huertas – Diretor do Centro de Nuevas Iniciativas da Junta de Extremadura – responsável pelo GNU/Linex http://www.linex.org e Jesús Rodríguez – cooperação internacional da Junta de Extremadura http://www.juntaex.es/

[13] Este valor total inclui o custo das horas de todos os funcionários públicos que serão treinados pelo programa e o custo das horas de tra*balho dos técnicos do próprio governo.

BlogForm edit

BlogPostTitle Munique - Alemanha
BlogPostLanguage pt_BR
BlogPostDate 2006-12-01T17:41:31+00:00
Topic revision: r6 - 11 Dec 2006 - 17:25:19 - MarceloBranco

Seu Blog

 
This site is powered by FoswikiCopyright © by the contributing authors. All material on this collaboration platform is the property of the contributing authors.
Ideas, requests, problems regarding Wiki-SL? Send feedback