Sobrevoando o Atlântico

...as eleições no Brasil, Rio Grande do Sul e Catalunya

Lula_eu_80_p.jpg Eu e Lula em 1985...

Estou agora no aeroporto de Barajas- Madrid, partindo para uma missão de trabalho em Cuba. Justamente neste momento deve estar começando as eleições no Brasil. É estranho para mim, depois de vários anos de minha vida participando ativamente de campanhas políticas, me encontrar distante de meu país. Me sinto como um peixe-fora-d'água e me dá uma dose grande de nostalgia e vontade de estar com os meus (minhas) companheir@s , agitando a maré vermelha, nas ruas da minha amada Porto Alegre. Mas enquanto tudo se decide, desta vez, eu estarei cruzando o Atlântico...

Sei que é um dia histórico no nosso país, pois a vitória de Lula significará o resgate da esperança, de uma nova oportunidade para o Brasil e para os brasileir@s. Os grandes erros políticos, éticos e programáticos cometidos por um setor do partido dos trabalhadores, e do governo, não conseguiram destruir a história de luta de milhares de brasileiros nem apagar o brilho da estrela amarela e a bandeira vermelha do PT. E foi o povo humilde trabalhador que compreendeu isso, muito antes da classe média e de alguns intelectuais. Sei que nosso partido (e nosso governo) tem ainda um acerto de contas a fazer com este povo e com a grande maioria da militância. Não podemos deixar de limpar nossa estrutura partidária destes desvios e punir os seus responsáveis com rigor de forma exemplar. Hoje Lula será vitorioso, a América-latina será vitoriosa!!!

Nesta campanha também conseguimos tornar público que os meios de comunicação de nosso país, em quase sua totalidade, e a maioria dos jornalistas de aluguel ainda não sabem conviver com a democracia e pluralidade política. Os meios, mais uma vez, não foram neutros na cobertura favorecendo nitidamente o candidato tucano-neoliberal, mas isto já era de se esperar. Mas o mais grave de tudo foi o afloramento e a intensidade do espírito golpista dos proprietários dos principais meios de mídia de nosso país que orquestraram um “golpe de Estado”, gravado e publicado na Internet, gracias a revolução social-digital. Mais uma grande armação, mais uma grande mentira com a cumplicidade dos xxxxx, visando derrotar Lula e levar a disputa para o segundo turno. Mas como se diz na minha terra, fizemos deste limão uma limonada: o segundo turno valeu para politizar mais ainda a disputa, clarear as diferenças programáticas entre os dois candidatos, levar Lula um pouquinho mais pra esquerda e próximo dos movimentos sociais, garantir uma ampla maioria de votos e desmoralizar os meios de mídia de nosso país. A grande lição destas eleições, é que o povo não acreditou nos meios de mídia, derrotou os meios de mídia, nas ruas e principalmente usando a Internet como alternativa ao cerco dos monopólios familiares.

Neste momento, ainda não sei qual será o resultado das eleições no Rio Grande do Sul. Mas a militância do PT gaúcho, que deu uma trégua as várias cagadas políticas cometidas pela ala majoritária da direçao do PT e assumiu o compromisso de levar, da sua maneira a campanha, sem mega-show's de Leandro-Delúbios-e-Leonardo, sem a moderação recomendada e foi pras ruas com radicalidade política, disputar consciências e tentar virar a campanha eleitoral. Em poucas semanas recuperamos mais de uma dezena de pontos e conseguimos fazer nosso projeto de PT ser uma alternativa ao conservadorismo feudal e aos manipuladores donos dos meios de mídia de nosso Estado. O PT que deu certo, que governou como partido de esquerda e com participação popular durante vários anos em Porto Alegre e por quatro anos no Rio Grande do Sul, e que é uma referência internacional com a cara do Fórum Social Mundial, está muito vivo e com autoridade política para ajudar a aprumar os rumos de nosso governo e de nosso partido nacionalmente.

Quando eu voltar de Cuba, teremos também novidades na Catalunya. Nesta semana também, dia 1, acontecem as eleições para o parlamento da Catalunya e nos próximos dias teremos novo governo na Generalitat. PSC, ICV, ERC (partidos de esquerda) CIU (de centro) e PP (de direita) se enfrentam nestas eleições antecipadas pela crise política do atual governo tripartido de esquerda. Os resultados são imprevisíveis, mas é quase certo que nenhuma força conseguirá formar maioria sozinha, sendo necessário uma composição de novo caráter político ou a recomposição do governo de esquerda tripartidário.

Bem...tenho que embarcar no avião pra Cuba deixando muitas saudades de minha companheira Renata, que só volto a encontrar no final da próxima semana em Barcelona, já com cenários definidos na política do Brasil, Gaúcha e da Catalunya.

Espero que quando eu entre na Internet, em Havana, já tenha em minha caixa de entrada de e-mail notícias frescas de tudo que está acontecendo neste domingo no Brasil.

Madrid, 29 outubro de 2006

Cuba_2000.jpg Eu em Cuba ano 2001

Tags:
create new tag

Warning
Can't INCLUDE '', path is empty or contains illegal characters.