Preta pretinha

Preta Pretinha

Ai, ai, ai, ai saudade não venha me matar

Re_boca.jpg

Enquanto eu corria, assim eu ia

eu ia lhe chamar enquanto corria a barca

Por minha cabeça não passava

Só, só, somente só

Assim vou lhe chamar, assim você vai ser

Lá iá lá lá iá, lá lá lá iá, lá iá

Preta, preta, pretinha

Abre a porta e a janela e vem ver o sol nascer

Eu sou um pássaro que vivo avoando

Vivo avoando sem nunca mais parar

Ai, ai, ai, ai saudade não venha me matar

(Composição: Galvão - Moraes Moreira)

Pela primeira vez, desde que vim morar em Barcelona estou só. A Renata passou no mestrado de "saúde pública" da Universitat Pompeu Fabra e teve que voltar a Porto Alegre para providenciar o visto de residência e estudante. A burocracia é foda! Ela teve que voltar ao Brasil e vai esperar até que o burocrata do consulado da Espanha, em Porto Alegre, decida conceder o visto...isso pode demorar...até mais de um mês.

A despedida temporária foi muito forte...muitas lágrimas e muita emoção. Depois, em cada canto da nossa casa, eu encontrei bilhetinhos com dedicatórias da minha paixão. Estou perdidamente apaixonado, morrendo de saudades da minha "pretinha".

Tags:
create new tag

Warning
Can't INCLUDE '', path is empty or contains illegal characters.